A importância do treino em rampa!

27/08/2015 16:22

Prof. Rodrigo Carvalho*
 
Meus amigos leitores e corredores, muitas provas estão sendo realizadas. E aí, evoluindo ou não?
 
Bom... Já sabemos que todos os treinos são importantes. Um completa o outro e, assim, vamos melhorando o nosso desempenho. Os treinos em subidas, tema desta coluna, resultam em economia de movimento, deixando o centro de gravidade do atleta ainda mais à frente do tronco durante a corrida.
 
Em grande parte do treino nós utilizamos as fibras musculares tipo 1 (contração lenta). Quando nos deparamos com uma subida durante uma prova, temos de fazer mais força para manter a velocidade. É aí que as fibras tipo 2 (contração rápida) entram em ação. Essas fibras são as que os corredores de provas curtas utilizam!
 
O processo de acidose metabólica (simplesmente, o "cansaço") é rápido porque essas fibras têm duração de trabalho em torno de 1min30s. Então o cansaço passa a ser enorme e somos obrigados a diminuir o ritmo. 
 
Eis que você me pergunta, depois de ler isso tudo: "Rodrigo, quanto mais rampas nos treinos, melhor?" Depende! Se você for treinar rampa e ficar apenas trotando na subida não vai melhorar em nada. É preciso expor o seu corpo ao cansaço (acidose) sem a necessidade de inserir dezenas de rampas.
 
Só é necessário que seja intenso justamente para que as fibras 2 participem do treino. Pois, quando você precisar das fibras rápidas durante uma prova, elas estarão lá, prontinhas para te ajudar!
 
Grande abraço, boas corridas e até a próxima coluna aqui no VaiCorrendo.com, o site do corredor de rua.
 
*Colunista do VaiCorrendo.com, Rodrigo Carvalho é especialista em treinamento esportivo de bases científicas pós-graduado pela USP de Ribeirão Preto, personal trainer e ex-atleta de elite