Comrades! Farnese e Isbin superam o recorde brasileiro na ultra mais difícil do mundo

06/06/2017 19:16
Foto: Arquivo pessoalR. Gonça/VaiCorrendo.com
 
O atletismo brasileiro de resistência passou a ter novos recordes sob novos personagens na Comrades Marathon, a ultramaratona mais difícil do mundo entre as mais famosas. O mineiro de Matutina Farnese da Silva (foto abaixo) e o paulista de Jardinópolis Cleber Castilhano Vilares, o Isbin (foto ao lado), registraram tempos excelentes na 90ª edição da prova disputada no último domingo (4), na África do Sul.
 
Primeiro colocado da ultramaratona entre os 174 brasileiros concluintes dentro do limite de 12 horas como determinava o regulamento - incluindo as mulheres -, Farnese fechou a corrida de 87 km em 6h24min20s, conquistando o 54º lugar na classificação geral e o 18º da categoria 40 a 49 anos.
 
Isbin, por sua vez, concluiu o desafio em 6h38min29s. Ele foi o segundo melhor brasileiro, o 88º no geral e o 60º da faixa etária 30 a 39 anos.
 
Desde 2001 a mineira Maria Auxiliadora Francisca Venâncio ostentava a melhor marca brasileira - e também sul-americana - da Comrades Marathon. Na época, a ultramaratonista fechou a prova no sentido "down run", de descida com largada em Pietermaritzburg, em 6h39min01s. Farnese e Isbin superaram a marca com um grau de dificuldade maior: como o trajeto da prova é alternado a cada ano, o desafio de 2017 foi no sentido "up run" a partir de Durban, com trechos de subida. Assim, também entraram para a lista dos melhores tempos da América do Sul.
 
"Estou muito feliz com o meu resultado após seis meses de preparação para esta prova, lutando contra o problema das dores em meu joelho devido às minhas pernas tortas. A prova magoa demais a musculatura, eu lutei contra o impostor que habita dentro de mim para superar as infinitas dores e a vontade de parar do quilômetro 43 até o quilômetro 87", contou, emocionado, o ultramaratonista Cleber Isbin.
 
"Foi a minha quarta vez e agora subindo os 87 km de Durban até Pietermaritzburg. Recorde brasileiro e sul-americano da Comrades. E de sobra ganhei da campeã da prova e atual campeã mundial dos 100 km, Camille Herron", comemorou Farnese, destacando a norte-americana que fechou a prova em 6h27min35s.
 
Foto: Arquivo pessoalEmoção ao passar pelo pórtico
Cleber 'Isbin' Vilares relatou o choro depois das 6h38min29s. "Ao cruzar a linha de chegada eu chorei tanto que esfreguei o dedo no olho para limpar as lágrimas e acabei movendo a córnea. Fui medicado e já estou bem. Já voltei a enxergar normalmente", contou, aos risos.
 
Campeões e solidariedade
O primeiro colocado entre os homens foi o sul-africano Bongmusa Mthembu, com 5h35min34s. A campeã feminina foi justamente Camille Herron. A delegação brasileira doou mais de 700 pares de tênis para os projetos sociais da África do Sul.
 
História da prova
A Comrades - que em africâner significa "amigos" -, é disputada desde 1921. Na temporada 1997, quando tinha 48 anos de idade, Márcio Milan, na época diretor do Grupo Pão de Açúcar, foi o primeiro brasileiro a concluir este desafio: 9h55min.
 
Em 2017 a prova teve 13.851 ultramaratonistas inscritos cruzando o pórtico de chegada. As medalhas para os dez primeiros colocados são de ouro e algumas levam nomes de atletas famosos da África do Sul. O 11º atleta até todos os sub-6h conquistam a medalha Wally Hayward. A prata é para atletas entre 6h até sub-7h30. A medalha Bill Rowan, para os que concluírem entre 7h30 até sub-9h. A de bronze é para 9h até sub-11h. Já a Vic Clapham, de cobre, para atletas entre 11h e até sub-12h.
 
Para participar da Comrades Marathon é necessário ter feito uma maratona (42 km) em no máximo 5h pelo menos seis meses antes.
 
 

90ª COMRADES MARATHON 2017 | ÁFRICA DO SUL

TOP-5 DO BRASIL
POS ATLETA CATEGORIA TEMPO
1  Farnese da Silva Masculino 40 a 49 anos 6h24min20s
2  Cleber Castilhano Vilares 'Isbin' Masculino 30 a 39 anos 6h38min29s
3  Mateus Gomez Sacchett Masculino 30 a 39 anos 6h45min15s
4  Luiza Tobar Feminino 30 a 39 anos 7h13min48s
5  Emerson de Oliveira Rocha Masculino 40 a 49 anos 7h48min40s


*O VaiCorrendo.com não se responsabiliza por erros de nomes, colocações, tempos e equipes divulgados oficialmente pelas empresas de cronometragem.
Fotos: Arquivos pessoais

© Proibida a reprodução em outras mídias.