É tetra! Altobeli Silva vence a Corrida do Trabalhador de Sertãozinho pela quarta vez

04/05/2016 11:56
Rafael Gonçalves/VaiCorrendo.com
 
Altobeli Silva (foto) continua soberano na Corrida do Trabalhador Maria Zeferina Baldaia, em Sertãozinho. Na manhã do último domingo (01), o fundista do Cruzeiro e da Seleção Brasileira conquistou o tetracampeonato consecutivo da prova de 10 km disputada na região de Ribeirão Preto. Altobeli cravou 29min43s na Vicinal Octávio Verri e, mais uma vez, deu ao Brasil o título sobre o Quênia.
 
Vice-campeão, o brasileiro Jean Carlos Dolberth cruzou a linha de chegada cinco segundos depois: 29min48s. Carlos Oliveira Santos (30min22s) ficou em terceiro, com o queniano Elijah Chebonei na quarta posição (30min30s), não conseguindo repetir os feitos de Kiprono Mutai, Biwott Kipleting e Stanley Kipchirchir Koech, campeões da prova em 2008, 2009 e 2012, respectivamente. Paulo Cezar Santos de Jesus (30min40s) completou o pódio neste domingo (01).
 
Além de ter conquistado o quarto título e o prêmio de R$ 2 mil destinado ao vencedor, Altobeli também atingiu o seu menor tempo na prova, demonstrando evolução a cada corrida: 30min33s (2013), 30min09s (2014), 29min54s (2015) e 29min43s (2016). O recorde da Corrida do Trabalhador ainda é de Kiprono Mutai, com 27min48s em 2008, quando a corrida era disputada em outro percurso.
 
 
Na prova masculina, agora são seis vitórias do Brasil e três do Quênia. Já entre as mulheres, as brasileiras não vencem desde 2011, com Sueli Pereira da Silva. O título desta nona edição ficou com a queniana Alicent Rutto, que cruzou o pórtico em 34min50s contra 35min11s da segunda colocada Erika Oliveira Dolberth, irmã de Jean Carlos, o vice-campeão no masculino. O pódio ainda teve Gabriela Letícia Rocha (35min43s), Jaciane Barroso de Araújo (36min38s) e Thaynara Alves Pedroso (36min49s). Maria Zeferina Baldaia, que mora em Sertãozinho e dá nome à prova, foi a sétima colocada.
 
Quênia agora soma os mesmos três títulos do Brasil na Corrida do Trabalhador, com outros três países também registrando vitórias: Etiópia, Colômbia e Tanzânia.
 
Campeões nos 5 km
A 9ª Corrida do Trabalhador Maria Zeferina Baldaia também contou com uma prova de velocidade em percurso de 5 km. Lucas Ferreira Cardoso cravou 15min25s e venceu pela terceira vez : 2009, 2011 e 2016. Vice-campeã no ano passado, Marlene Oliveira Silva conseguiu baixar o tempo e desta vez ficou em primeiro lugar com 19min02s, após três títulos seguidos de Elisangela Marques de Oliveira.

Ao todo, a prova sertanezina distribuiu R$ 19 mil em dinheiro aos cinco primeiros colocados no masculino e no feminino.
 
 

9ª CORRIDA DO TRABALHADOR | SERTÃOZINHO-SP

MASCULINO | 10 KM
POS ATLETA EQUIPE TEMPO
1 Altobeli Santos da Silva Cruzeiro E.C. 29min43s
2 Jean Carlos Dolberth E.C. Pinheiros    29min48s
3 Carlos Oliveira Santos Cruzeiro E.C. 30min22s
4 Elijah Chebonei/QUE Luasa Sports 30min30s
5 Paulo Cezar Santos de Jesus Feac/Franca 30min40s
 
FEMININO | 10 KM
POS ATLETA EQUIPE TEMPO
1 Alicent Rutto/QUE                      Luasa Sports 34min50s
2 Erika Oliveira Dolberth E.C. Pinheiros 35min11s
3 Gabriela Letícia Rocha Acorremar/Caixa 35min43s
4 Jaciane Barroso de Araújo Regina Lima 36min38s
5 Thaynara Alves Pedroso Arpa/Unifeb/Uni 36min49s


 

MASCULINO | 5 KM
POS ATLETA EQUIPE TEMPO
1 Lucas Ferreira Cardoso W1nner/Sigmatec 15min25s
2 Genival Griffo Drogabene 15min48s
3 Robenilson Oliveira dos Santos ABA/Bebedouro 16min07s
4 João Nunes de Souza Ferreira Liv Runners 16min11s
5 Antônio Nunes Evangelista Atletas de Jesus 16min22s
 
FEMININO | 5 KM
POS ATLETA EQUIPE TEMPO
1 Marlene Oliveira Silva                            Smel/Jardinópolis 19min02s
2 Adriana Alves Marcelo Cabrini 19min21s
3 Mariana Marciano dos Reis Majur Runners 20min12s
4 Lilian Vidal Mondin Sem equipe registrada 20min18s
5 Milena Mara Andrade Sem equipe registrada 20min24s

 

*O VaiCorrendo.com não se responsabiliza por erros de nomes, colocações, tempos e equipes divulgados oficialmente pelas empresas de cronometragem.
Foto: Marcos P. Tavares/VaiCorrendo.com

© Proibida a reprodução em outras mídias.