Esporão do calcâneo: uma patologia comum entre os corredores

28/10/2014 15:54
Prof. Aroldo Costa Neto*
 
O esporão do calcâneo é uma patologia comum que envolve o crescimento anormal de uma porção do osso do calcanhar (calcâneo), o maior osso do pé. É descrito como a formação de uma espícula óssea ou ainda um osteófito que se desenvolve na parte anterior do calcâneo mais especificamente na inserção da fáscia plantar (que recobre todos os músculos da planta do pé), causada normalmente pelo impacto na planta do pé após cada passo de corrida. Este osso é responsável por suportar todo o peso do corpo no primeiro toque com o solo, e está sujeito a diversas lesões por esforço repetitivo.
 

Por este motivo alguns fatores predispõem o aparecimento do esporão, como o sobrepeso e obesidade (aumento da sobrecarga sobre as estruturas do pé), alterações posturais no pé (pé plano, pé cavo), excesso de uso nas atividades de impacto, ficar muito tempo em pé durante o dia, alterações na pisada (principalmente nas pessoas que pisam com os pés para fora – pés abdutos) e uso de calçados pouco apropriados para a atividade física.
 

Os corredores mais rápidos e aqueles que ficam horas correndo têm maiores chances de desenvolver esta patologia. Os sintomas normalmente estão associados à dor sob a região do esporão ou na parte posterior da planta do pé (próximo ao calcâneo), principalmente no início da manhã e após longos períodos em repouso. Grande parte dos corredores evolui para ou possui fascite plantar.
 
Após o diagnóstico, o ideal é reduzir imediatamente a quantidade e a intensidade do treinamento evitando piora do quadro, procurar auxílio do fisioterapeuta ou do médico ortopedista.
 

Exercícios específicos de alongamento dos músculos do pé (principalmente os recobertos pela fáscia plantar), fortalecimento para os mesmos músculos intrínsecos e recomeço gradativo na corrida é normalmente o caminho da reabilitação. Cirurgias são pouco indicadas, pois o organismo tende a refazer o osso “raspado” no procedimento.
 
Mais de 90% dos casos de esporão do calcâneo não necessitam de intervenção medicamentosa. Basta haver o controle do treinamento, uso de calçados apropriados e adoção de exercícios para profilaxia de lesões.
 
Obrigado pela leitura!
 
Forte abraço e até a semana que vem!
 
*Colunista do VaiCorrendo.com, Aroldo Costa Neto é fisioterapeuta e educador físico
na academia Studio F3 Corpo Inteligente, em Ribeirão Preto
CREFITO-3: 32.583 - F / CREF: 042.260 - G/SP