Estrangeiros dominam completamente a 93ª Corrida Internacional de São Silvestre

31/12/2017 20:07
Da reportagem/VaiCorrendo.com
 
Os corredores estrangeiros dominaram totalmente a 93ª Corrida Internacional de São Silvestre, realizada na manhã deste domingo (31), em São Paulo. O etíope Dawitt Admasu conquistou o bicampeonato no masculino, com o tempo de 44min15s, enquanto a queniana Flomena Daniel foi a melhor no feminino, completando os 15 km em 50min18s, em um dia que os pódios tiveram apenas atletas de outros países. Pelo Brasil, Joziane Cardoso foi a mais bem colocada no feminino, com o décimo lugar, no tempo de 54min07s, e Éderson Vilela Pereira no masculino, em 12º, com 46min58s.
 
A principal prova de rua da América Latina foi, mais uma vez, um sucesso. Foram 30 mil corredores de 40 países, que festejaram o enceramento da temporada esportiva nacional. Nem mesmo o tempo nublado, com momentos de chuva leve, tiraram o ânimo dos alegres corredores. Já o público pôde ver de perto algumas das principais feras do circuito internacional e um amplo domínio estrangeiro. No masculino, os dez melhores foram do exterior, e no feminino, apenas Joziane acabou como Top-10.
 
Depois da largada, os corredores de outras nações mostraram que, nesta edição, não dariam chance aos brasileiros. Já no quilômetro 4, ficou claro que a definição do campeão não teria nenhum atleta nacional. Entre os homens, Dawitt deixou para atacar no final e conseguiu sucesso, garantindo o bicampeonato – sua primeira conquista foi em 2014.
 
"Treinei muito para esta prova e estou feliz por vencer de novo a São Silvestre. Agradeço ao público, meu manager e a todos que me apoiaram para estar aqui e garantir o topo do pódio. Farei tudo para voltar a São Paulo no ano que vem e poder brigar por mais uma conquista no Brasil",  declarou Admasu.
 
O brasileiro Éderson reconheceu que fez uma prova mais conservadora, mas ficou feliz com o resultado. "Ser o melhor brasileiro na prova neste ano foi um algo a mais. A gente sabe que é difícil competir com eles. A corrida começou forte e, como venho de uma temporada dura, não consegui acompanhar o ritmo. No final das contas, porém, acabou sendo muito favorável", destacou.
 
No feminino, Flomena, vice no ano passado, voltou em 2017 para vencer e não fez feio. "Agradeço a organização. Foi uma competição muito boa e estou feliz por voltar e vencer. Foi uma prova complicada, por causa da chuva e das subidas. No ano passado errei na estratégia e acabei em segundo, mas neste ano deu tudo certo", disse.
 
Joziane Cardozo voltou a ser a melhor atleta nacional na São Silvestre, desta vez chegando em décimo, e destacou a força das adversárias. "As estrangeiras são muito fortes, sem dúvida. Mas precisamos chegar aqui tendo a prova como foco e não mais uma competição em um ano cheio. Se fizermos um trabalho forte poderemos quebrar a hegemonia. Foi muito bom para mim ser a melhor atleta nacional mais uma vez", declarou.

 

93ª CORRIDA INTERNACIONAL DE SÃO SILVESTRE | SÃO PAULO-SP

MASCULINO | 15 KM
POS ATLETAS PAÍS TEMPO
1 Dawitt Admasu                Etiópia 44min15s
2 Belay Bezabh  Etiópia 44min43s
3 Edwin Kipsang  Quênia 44min43s
4 Birhanu Balew  Bahrain 45min06s
5 Paulo Lonyangata  Quênia 45min28s
 
FEMININO | 15 KM
POS ATLETAS PAÍS TEMPO
1 Flomena Daniel  Quênia 50min18s
2 Sintayehu Hailemicheal  Etiópia 50min55s
3 Birhane Dibaba  Etiópia 50min57s
4 Ymer Wude  Etiópia 51min35s
5 Paskalia Chepkorir  Quênia 51min55s
 
 

*O VaiCorrendo.com não se responsabiliza por erros de nomes, colocações, tempos e equipes divulgados oficialmente pelas empresas de cronometragem.
Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press/Divulgação

© Proibida a reprodução em outras mídias.