Monitore o seu treinamento

22/01/2014 11:02
Prof. Aroldo Costa Neto*
 
Um excelente parâmetro para controle de intensidade do treinamento de corrida é o acompanhamento da frequência cardíaca durante o mesmo. Muitas pessoas investem em frequencímetros de diferentes marcas para isto. Um teste de esforço máximo em esteira (realizado com médico cardiologista e equipe especializada – com indivíduos sem risco evidente) identifica com maior precisão os limites do coração após a imposição ao estresse físico progressivo. Este teste fornece parâmetros imprescindíveis para quem quer melhorar o desempenho ou simplesmente treinar da maneira correta.
 
Variáveis como frequência cardíaca máxima, VO2, limiar anaeróbio... são transformados em números após um teste com esta finalidade. A importância disto é que o seu professor de educação física conseguirá prescrever o treinamento muito próximo do ideal quando estiver com estes números em mãos.
 
Um cálculo simples pode ser tomado como ponto de partida para quem já treina e não costuma acompanhar os valores do frequencímetro. A conta é: 220-idade. Para quem tem 30 anos, por exemplo, 220-30= 190. Este valor, 190 bpm (batimentos por minuto) seria a quantidade máxima de batimentos que o coração deste indivíduo pode atingir, ou seja, correspondente a 100% da intensidade. A partir daí fica fácil encontrar a zona de treinamento desejada, toma-se o 100% como referência e estipula-se qual será a zona de treinamento ideal para atingir os seus objetivos. Para saber os 70% de intensidade, por exemplo, 190 X 0,7= 133 bpm.
 
Apesar de ser um cálculo utilizado até em exames médicos, 220-idade possui um desvio padrão muito elevado e não deve ser tomado como único parâmetro de referência, principalmente se você busca aumentar muito o seu desempenho. Para quem não vai treinar acima de 70% dos valores obtidos com essa conta, pode tomar os resultados como ponto de partida. Para quem vai treinar acima de 70%, procurar uma equipe especializada para realizar um teste de esforço como este é a melhor alternativa.
 
Finalizando, preocupar-se com o esforço cardíaco durante a corrida é imprescindível para quem busca os verdadeiros benefícios desta atividade física. Conhecer os seus “números” atuais fará você buscar os seus objetivos de maneira correta e sem esforços acima do necessário. 
Uma excelente semana a todos!

Forte abraço!
 
*Colunista do VaiCorrendo.com, Aroldo Costa Neto é fisioterapeuta e educador físico
na academia Studio F3 Corpo Inteligente, em Ribeirão Preto
CREFITO-3: 32.583 - F / CREF: 042.260 - G/SP