Os bastidores da corrida

13/05/2014 23:17
Não por vontade, mas por necessidade, tive uma experiência diferente na 7ª Corrida do Trabalhador Maria Zeferina Baldaia. Devido às dores no joelho esquerdo, resolvi não correr, mas não deixei de comparecer em Sertãozinho para prestigiar a prova e também para experimentar um outro lado das corridas, o dos bastidores.
 
Junto com o amigo e locutor Betão Sangeroti e também do Paulinho da Silva, organizador da prova, fiquei o tempo todo perto do pórtico de largada/chegada fotografando o início da prova, bem como a chegada. Para quem está correndo, este tempo entre largada e chegada pode demorar, mas para quem trabalha nos bastidores, o tempo corre, literalmente.
 

É tudo muito rápido, logo após o último corredor passar pelo pórtico de largada, a organização da prova já começa a montar a estrutura para a chegada dos primeiros atletas, liberando a pista, posicionando a faixa de chegada, montando os pontos de hidratação, entrega do chip e medalhas, etc.
 
Também pude ver de perto diferentes reações após a linha de chegada: alguns felizes por completarem a prova, outros nem tanto por não conseguirem o tempo que imaginavam; uns eufóricos, outros já não conseguiam falar sequer uma palavra tamanho o cansaço. Mas uma coisa todos conseguiram juntos: mais qualidade de vida do que os que ficaram em casa, dormindo.