Paradigma dos treinos longos

03/07/2015 16:27

Prof. Rodrigo Carvalho*
 
Como vocês estão, meus amigos corredores? O mês de junho "ferveu", hein?!
 
Então inicio aqui um assunto que geraria debate durante longas horas. O que posso afirmar, diante do que a literatura atual mostra, é que os treinos intensos causam maiores adaptações do que os treinos longos. Isso é fato.
 
Os treinos de corrida estão padronizados, em sua grande maioria. Mas será que isso está certo? Geralmente, nos reunimos para fazer os treinamentos mais longos aos sábados, depois daquele desgaste semanal. Não seria mais eficiente fazer esse treino descansado e com uma velocidade maior?
 
Não estou dizendo que não é preciso fazer um treino maior para distâncias acima de 21 km. Digo sobre os longos desnecessários. Ficamos nos preparando durante 3 a 4 meses rodando um longão em todo os sábados. Mas experimente, neste sábado, sair de casa e fazer um trecho de 3 km na sua capacidade máxima.
 
Saia da zona de conforto e exponha suas fibras musculares na velocidade! Essa história de que "tenho que começar no 20º km e ir aumentando até chegar no 35º" já foi faz tempo.
 
Quanto maior a distância, menor a velocidade. E se você acostumar o seu corpo a correr lentamente, nunca será rápido. Para melhorar seu tempo nas provas, você precisa de velocidade e não de um longão. O equilíbrio tem que ser maior. Analise se realmente você precisa de tanta distância assim.
 
Não existe um treino ideal ou o melhor treinador. A ciência do esporte evoluiu muito e alguns insistem em ficar rodando, rodando, e não melhoram em nada. Agora, se o seu objetivo é correr sem compromisso com o tempo, com o cronômetro, não leve em consideração o que escrevi nesta coluna.
 
Um grande abraço, bons treinos e até a próxima coluna no VaiCorrendo.com!
 
 
*Colunista do VaiCorrendo.com, Rodrigo Carvalho é especialista em treinamento esportivo de bases científicas pós-graduado pela USP de Ribeirão Preto, personal trainer e ex-atleta de elite