Pulando o muro do 30º km

15/04/2016 07:51
Entre os corredores de longas distâncias, é natural surgir o assunto de “quebrar” nos 30 km. É o famoso "muro".
 
O 30º km é temido por muitos corredores, pois, geralmente, é onde o cansaço realmente chega e as dores ficam mais afloradas.
 
No último sábado (09) consegui, digamos, pular o famoso muro. Foi o meu maior treino visando a Maratona de São Paulo, onde percorri 34 km, em 3h16min como pode ser visto na foto ao lado.
 
Eu já havia lido relatos de corredores que superaram esta marca. Mas só fazendo para saber e sentir como é. E digo, realmente, algo diferente aconteceu.
 
Tudo depende de treinamento e da fase de treinamento que o corredor se encontra. Comigo, após o 30º km, o corpo começou a sentir os sintomas do desgaste. As passadas ficaram mais lentas, os braços pesados, a musculatura começou a contrair de forma (mais) dolorosa e a cabeça começou a querer fazer desistir.
 
Claro que o preparo físico é muito importante, mas a cabeça terá grande relevância nesta fase. Aquela alegria e entusiasmo dos primeiros quilômetros dão lugar a pensamentos do tipo: “O que estou fazendo aqui? Vou parar! Nunca mais faço isso!”.
 
No meu caso, tentei pensar em coisas boas, motivacionais, e na minha família. Deu certo, completei a minha planilha.
Agora, não é porque um corredor superou o “muro” que é certeza que ele completará uma Maratona, já que ainda faltarão alguns km's e a concentração tem que ser mantida e até ampliada, visto que será a fase em que seu corpo estará no limite.