Que tipo de corredor você é?

11/06/2014 09:00
Prof. Aroldo Costa Neto*
 
Após finalizarmos a série passada sobre os tipos de pisada recebi alguns questionamentos referentes à quais outros fatores devem ser levados em consideração para escolha do calçado ideal para correr.
 
Outra variável importante para ser levada em conta é o “tipo de corredor” que você é. Durante a corrida o nosso pé passa por três fases principais e distintas: a fase de contato, a de apoio e a de impulso. A primeira fase, a de contato, refere-se ao primeiro ponto do pé que toca ao solo. A segunda, de apoio, traduz o aplainamento do pé no solo. A terceira, a fase de impulso, o gesto de desprendimento do pé do solo.
 
Dentro deste pensamento, conseguimos distinguir os corredores em 3 grupos diferentes: os corredores de retropé, os de médiopé e os de antepé. O corredor de retropé é aquele que durante a sua corrida toca o solo primeiro com o calcanhar. O de médiopé é aquele que aterrissa com o pé já plainado, tocando todo o pé no chão de uma vez. O de antepé, por fim, é aquele que toca o solo primeiro com a região mais larga e anterior do pé.
 
Cada um dos tipos causa respostas diferentes de aumento de força sobre algumas estruturas, diminuição em outras e mudanças na postura durante a corrida. De maneira simples e para entendimento de todos, normalmente corridas mais lentas e em superfícies mais macias (areia, tênis com amortecimento) a preferência é de corredores de retropé. Corridas mais rápidas e em terrenos mais firmes (pista e rua) a predominância é de corredores de antepé. Os corredores de médiopé geralmente são encontrados em provas como as de ultramaratona, com terreno irregular e longa duração.
 
Existe correlação entre os corredores dos três tipos, isto é, o padrão de postura dos corredores de retropé é semelhante, assim como os de médiopé e os de antepé. Isso faz com que estudos específicos sobre as articulações e seus ângulos de reação após a pisada sejam bastante averiguados. A realidade é uma só: a revolução da indústria de calçados e a qualidade da tecnologia deste segmento ainda não conseguiu diminuir o índice de lesões nos corredores, que aumenta mais a cada dia, proporcionalmente à quantidade de praticantes. Sendo assim, quanto mais pontos de vista forem colocados sobre as suas particularidades, provavelmente menor será a chance de lesão. 
 
Este foi mais um fator importante a ser levado em consideração antes da escolha do “calçado ideal” para a sua prática da corrida. Converse com os profissionais de sua confiança sobre o assunto.
 
Forte abraço e até a próxima!
 
*Colunista do VaiCorrendo.com, Aroldo Costa Neto é fisioterapeuta e educador físico
na academia Studio F3 Corpo Inteligente, em Ribeirão Preto
CREFITO-3: 32.583 - F / CREF: 042.260 - G/SP