Uma Meia Maratona não é feita somente de 21.097 metros

24/02/2016 11:27
Semana passada postei que iria até Sampa correr/treinar na 10ª Meia Maratona Internacional de São Paulo. De fato, fui e saiu tudo dentro do programado em relação ao que eu esperava sobre tempo de prova e como meu corpo iria reagir ao esforço, já que minha meta neste primeiro semestre é correr a Maratona de São Paulo no dia 24 de abril.
 
O ponto fraco da Meia foram os 600 metros a mais que todos os relógios registraram. Assim, contando o tempo final da prova, não consegui um recorde pessoal, mas quando meu relógio marcou os 21.097 metros - que era onde a prova deveria terminar -, eu estava com 1h51min, o que resultaria em meu melhor tempo em uma Meia Maratona.
 
Mas o ponto principal desta postagem é falar das amizades que surgem e as que ficam mais fortes em provas, principalmente quando são provas fora da sua cidade e você faz a viagem em turma. Como eu decidi ir para a Meia Maratona em cima da hora, tinha somente a inscrição, sem ter hotel reservado, muito menos como ir. Foi quando, através das redes sociais, conheci a galera da Run4Fun (foto).
 
Eles já havia montado uma turma para ir à Capital e ainda haviam algumas vagas no micro-ônibus. Mesmo sem nos conhecermos, abriram a oportunidade de eu ir com eles no mesmo ônibus e também consegui vaga no mesmo hotel em que a maioria se hospedaria.
 
Sábado de manhã partimos rumo à Sampa. No busão, foi só festa, descontração e muita sintonia! Cada um dando dicas e incentivando o outro. Era um grupo muito heterogêneo: alguns estreando em distâncias longas, outros mais experientes, e até uma corredora que já foi Top-5 na Maratona de São Paulo duas vezes, a Sueli Vieira.
 
Ainda não consegui gravar o nome de todos da equipe, então não irei nomeá-los porque posso esquecer alguns, mas queria agradece-los em nome dos organizadores da excursão, Karlinha e Fabiano. Muito obrigado!