Vai correr a Mizuno UpHill Marathon 2017? Campeão do Desafio do Samurai dá 5 dicas

16/08/2017 23:27
Rafael Gonçalves/VaiCorrendo.com
 
Concluir os 42 km da Mizuno UpHill Marathon na Serra do Rio do Rastro, entre as cidades catarinenses de Treviso, Lauro Müller e Bom Jardim da Serra, não é tarefa fácil. Poucos conseguem vencer as subidas, encarar as 256 curvas e atingir os 1.418 metros de altitude.
 
Cleber Castilhano Vilares, o Isbin (foto), ultramaratonista de Jardinópolis-SP, já percorreu a prova três vezes e, com a experiência de quem é o atual campeão do Desafio do Samurai (união das distâncias de 25 km e 42 km), separou cinco dicas para os atletas que vão encarar a prova em 2017, no dia 2 de setembro.
 
No ano passado, 1,2 mil competidores aprovados pela organização encararam condições climáticas adversas, como frio, chuva e neblina, além dos trechos de subida. Na ocasião, Isbin fechou os 25 km em 1h53min, pela manhã, e mais 42 km em 3h30min, à tarde. Assim, correu 67 km em 5h22min e tornou-se o Samurai da Mizuno UpHill Marathon. Confira as dicas do campeão, que diz dividir a prova em quatro partes:
 
1 | VÁ NA BOA!
As subidas predominam nos primeiros 10 km. É hora de aquecer e economizar energia.
 
2 | LADEEEEIRA!
Os próximos 10 km têm mais descidas. É a parte onde tenho muito cuidado, pois foi aí que eu forcei demais, por ser descida, e judiei da minha musculatura da perna em 2015. Resultado: quebrei no quilômetro 26, na subida, saindo de Lauro Müller. Eu desço com passadas suaves e mais espaçadas.
 
3 | TÁTICA CERTA!
De Lauro Müller (largada dos 25 km) até os 13 km seguintes existem algumas subidas exigentes, que servirão de aperitivo para a serra. Porém, neste trecho, é o momento que eu tento economizar energia para subir a serra sem andar.
 
4 | COMEMORE!
Últimos 12 km! Faltando 2 km para começar a serra, as subidas já ficam extremamente exigentes. É ali o momento de concentrar no movimento corporal para não gastar energia desnecessária. Como? Passos curtos, joelhos altos e um movimento mais enérgico dos braços, ritmados com as passadas em um movimento natural de corrida. Mas não significa que seja fácil executar ao subir aquela serra. Ao avistar a placa da churrascaria à sua esquerda, comemore muito, pois ali a serra foi vencida por você. Restará apenas 1 km de plano.
 
5 | LEMBRETE FINAL
Façam tangentes e escondam do vento atrás de outros corredores. No final são os detalhes que farão a diferença. Boa prova!
 
 
Fotos: Arquivo pessoal e divulgação
© Proibida a reprodução em outras mídias.